BitcoinNoticias

Empresa japonesa lançará primeiro fundo de investimento de Criptomoedas

A empresa financeira japonesa Fisco decidiu lançar este mês o que aparentemente é o primeiro fundo de investimento em bitcoin no Japão, apoiado por 300 milhões de ienes, ou seja, quase US$ 2,66 milhões.

Segundo a Nikkei, a Fisco só recebeu capital de duas empresas do ecossistema FinTech para realizar a iniciativa de investimento em criptomoedas; dos quais eles projetam rendimentos de aproximadamente 20% por ano. O resto vem de seu próprio capital.

O fundo de investimento da Fisco não só apresentará a oportunidade para os participantes investir em bitcoin, mas também estará disponível para investir em outras criptomoedas, pois o objetivo é se beneficiar das diferenças de preços entre as casas de câmbio local e estrangeiras.

Leia Também: Governo dos Estados Unidos venderá Bitcoin e Bitcoin Cash apreendidos

Isso, na verdade, não está nem perto da primeira abordagem da Fisco com moedas digitais, já que eles operam uma casa de câmbio de Bitcoin desde 2016 e também possuem sua própria criptomoeda para trocas dentro de suas plataformas. Do mesmo modo, o lançamento final deste fundo de investimento em criptomoedas é precedido do bônus de teste emitido em agosto de 2017 por 200 bitcoins, que também foi pioneiro no Japão.

É importante ter em mente que atualmente existem poucos fundos de investimento de criptomoedas, porque os regulamentos para auditá-los é um assunto complexo para as autoridades. Por enquanto, não se sabe qual é o status legal deste fundo específico, nem quais as medidas que a agência de serviços financeiros do Japão irá tomar.

Por enquanto, teremos que aguardar o lançamento do fundo para saber mais sobre como funcionará e, acima de tudo, como serão tomadas pelos principais bancos de investimento do país asiático.

Mostrar mais
loading...

Studio Bitcoin

Studio Bitcoin é um portal brasileiro de notícias e informações sobre Bitcoin, Blockchain e Criptomoedas.

Deixe uma resposta

Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios