BitcoinMineraçãoNoticias

China introduz novas regras para operações de mineração de Bitcoin

A maioria das pessoas estão bem cientes de como a maioria da mineração de Bitcoin ocorre na China. E não somente este é um problema de centralização, mas também significa que a China ainda está ditando o panorama do Bitcoin até um certo ponto. Na semana passada, as notícias de que o governo chinês estava atacando a mineração de Bitcoin vieram à tona. Parece que uma parte dessa informação foi muito exagerada, mesmo que os operadores de empresas de mineração tenham sido solicitados a sair da indústria de forma ordenada.

O futuro da mineração de Bitcoin na china

Era apenas uma questão de tempo antes que o governo chinês voltasse sua atenção para outras partes da indústria de criptomoedas que poderiam ser problemáticas no longo prazo. Depois que o PBoC encerrou a negociação baseada no CNY há algum tempo, chegou a hora de olhar para a indústria de mineração do Bitcoin. Dado o vasto uso de eletricidade associado a esse tipo de operação e ao lado especulativo da criptomoeda, um novo decreto foi emitido. No entanto, não é algo que a maioria dos mineradores de Bitcoin chineses gostaria.

Parece que o governo chinês está muito preocupado com o consumo de energia elétrica associada à mineração de criptomoedas. Uma vez que o governo quer se concentrar principalmente em reduzir os desvios da economia real, e o Bitcoin têm provado ser bastante problemático. Além disso, essas questões foram discutidas entre os municípios do país e os governos provinciais. Como resultado, um novo “ajuste” foi posto em prática para tornar a mineração de criptomoedas muito menos atraente.

Leia Também: Usuário perde mais de US$ 30.000, após comprar Carteira de Hardware no eBay

O objetivo é orientar as empresas a sair do negócio de mineração de criptomoedas o mais rápido possível. O decreto afetará a quantidade de empresas de eletricidade que podem usar adiante, o que irá efetivamente colocar um fim à mineração de criptomoedas ao longo do tempo. Espera-se que este “exodus” comece no dia 10 de janeiro, embora ainda não esteja claro quanto tempo as empresas terão que sair da indústria.

É evidente que este setor é um problema para o governo chinês, embora a maioria dos entusiastas de criptomoedas estivesse ciente de que tais medidas seriam introduzidas cedo ou tarde. As empresas que continuam a minerar – mas de uma forma reduzida – terão que aderir a algumas novas condições. Os detalhes precisarão ser fornecidos ao governo, incluindo o nome da empresa, o capital social, o número de máquinas de mineração, o lucro operacional e assim por diante. Nenhuma dessas diretrizes é excessivamente invasiva, embora uma redução na quantidade de eletricidade a ser consumida irá forçar as empresas a diminuir a escala ou procurar novos lugares.

Falando sobre isso, parece que algumas empresas já estão planejando deixar a China completamente. Parece que o Canadá é um destino atrativo no momento, embora locais com acesso a fontes de energia renováveis ​​se tornem ainda mais atraentes ao longo do tempo. É bom ver as empresas de mineração sair da china – tanto parcial como totalmente, assim o problema de centralização da mineração pode ser reduzida.

Mostre mais
loading...

Studio Bitcoin

Studio Bitcoin é um portal brasileiro de notícias e informações sobre Bitcoin, Blockchain e Criptomoedas.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Close

Adblock detectado

Por favor, considere nos apoiar, desativando o seu bloqueador de anúncios